Polemicas do SPFW

Entre os assuntos comentados pelos corredores da São Paulo Fashion Week, está o fato de os estilistas apostarem no uso de peles nas roupas rendeu muito foco.

Pedro Lourenço, citado pela entidade que fez o manifesto contra o uso de peles (segundo eles, o estilista teria dito que não usaria mais peles), desmente.

“Acho uma babaquice esse tipo de manifestação. E eu não disse isso. Acho que cada coleção é uma coleção e, se eu sentir necessidade de usar peles, vou voltar a usar. Só tem sentido discutir isso se as pessoas deixarem de usar sola de sapato de couro”. 

afirmou o estilista, que na coleção apresentada em São Paulo, na sexta-feira (20), usou mohair, produto feito a partir de pelos de cabra angorá. Pedro já usou pele de raposas em coleção exibida na França.

“É uma hipocrisia comer a carne e defender a não utilização do couro ou da pele do animal na indústria de moda”, afirmou o estilista Amir Slama, presente no desfile da Uma. “Só quero ressaltar que sou contra matar o animal com pedrada na cabeça ou outro tipo de violência. Se usar a pele, tem de ser de cativeiro”, completou.

Reinaldo Lourenço, que garantiu ter usado pele falsa em sua bela coleção apresentada sábado (21) na Faap, disse que não é contra pele na moda. “Esse tipo de manifestação é modismo, como já foi em relação aos negros.”

Vegetariano, o estilista Alexandre Herchcovitch diz que é contra o uso de peles de animais na moda. “Não vejo necessidade”, afirmou ele, que usou material sintético em sua apresentação. Indagado sobre a utilização de couro em suas roupas, ele disse que ainda usa por “não ter achado um substituto à altura.” Herchcovitch foi visto circulando na Bienal com um selinho distribuído pela ONG, em que estava escrito “No Fur” (Pele Não).

Acho a atitude de estilistas como Pedro Lourenço má e prepotente, a algum tempo atrás o uso de pele era uma necessidade para os países frios, porém, hoje com a invenção de diferentes tecidos e fibras, não vejo o porque da pele aparecer, ainda torna-se um tanto tolerável onde essa necessidade existe, em países gelados, mas no Brasil não temos frio para isso. Mas então qual a necessidade da sua coleção ter peles Pedro?! pura estética!?!

Além do uso desnecessário a comparação, na minha opinião, com o couro também não é desculpa, apesar de não ser ideal, e seria melhor se também fosse abolido da moda, apesar de também ser um fim triste para animais, o couro na maioria dos casos é de animais cujo a carne é consumida, e apesar das manifestações vegetarianas (como o caso de Herchcovitch) é provado que o organismo humano necessita de proteínas, que se encontram em diversos alimentos, mas a que vem da carne é necessária, e de qualquer forma não é porque você como carne que precisa sair por ai matando qualquer bichinho com pele bonita para colocar em roupas por puro prazer, não é porque você erra em algo que precisa contribuir para o erro em tudo. Não vejo razão para a pele ser utilizada como um produto de moda, admirado em coleções, principalmente em países tropicais, qual o sentido de uma pessoa matar cabras, coelhos, raposas, para exibir um luxo macabro, em teatros de passarela; assim como achei bizarra a roupa de carne de lady gaga, foi uma forma triste de querer chamar atenção a qualquer preço. Algumas necessidades do ser humano não precisam ser exaltadas e estampadas com orgulho, não é hipocrisia, é tentar melhorar um mundo que já é cercado de tanta maldade, através de pequenos atos, pense por esse ponto de vista: ao envés de crianças serem ensinadas a amar, cultivar e brincar na natureza, para serem melhores do que somos hoje, e cultivarem um mundo melhor, elas são fãs de artistas pop’s que aparecem vestindo carnes e peles?!!

O estilista Fause Haten usou pele de raposa e plumas de ave em sua coleção. A Ellus trouxe peças com peles muito parecidas com naturais, mas eram de chinchila falsas, segundo a assessoria de imprensa da marca, que afirmou que a política da empresa é não usar peles verdadeiras. A estilista Raquel Davidowicz diz que não é defensora do uso da pele. “Se tem pele artificial de boa qualidade, não precisa usar a natural. Mas não quero fazer disso uma bandeira do politicamente correto”, afirmou a proprietária da grife Uma, que voltou a desfilar na SPFW dois anos após ficar ausente.

(”se fosse assim você diria que as raposas são vilãs, assim como os pit bulls, que não passam de cães tornam-se vilões porque donos sem caráter os treinam e mal tratam para modificar seu comportamento natural e amigo de cão”)

Algumas pessoas julgam desnecessárias as manifestações contra os maus tratos e testes de produtos em animais porque julgam existir problemas maiores no mundo, Sim existem! mas nem por isso devemos fechar os olhos para maldade a seres indefesos, pelo contrário, devemos abrir os olhos para TODOS os problemas sociais, culturais, ambientais e humanitários todos os dias a nossa volta, se cada pessoa fizer sua parte é possível mudar essa e muitas outras estórias, como por exemplo, a Osklen que usou couro de peixes, porém, era um material que seria descartado na natureza, e foi reutilizado contribuindo com o meio ambiente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s